domingo, 18 de outubro de 2009

Um show de sorte

Eu ia fazer 15 anos. E não sonhava com uma festa. Eu gostava de strokes desde os 11. E por acaso eles viriam no Brasil nesse mesmo ano. Eu queria o show dos strokes. Meu pai não levou a sério. Passaram os dias e não compramos ingresso antecipado. Os ingressos acabaram. Chorei muito, sempre jogando na cara do meu pai que a culpa era dele. Ele entendeu o recado. E dia 22 de outubro de 2005, sem nada programado, fomos de ônibus rumo ao Rio de Janeiro. Duas horas e meia de viagem. Nem consegui comer direito naquele dia, acho que eu estava tão nervosa que nada desceria pela minha garganta. Chegamos à rodoviária do Rio e pegamos um taxi para o Cais do Porto, onde seria o show. O ingresso realmente estava esgotado. Meu pai, malandro que só, me deixou na fila e perto do início do show, ele comprou nossos ingressos de cambistas. Pronto, o sonho estava feito. Tinha algo de censura e um cara pedindo carteira de identidade, então eu sai da fila na hora em que ele passou. Nem a censura de 16 anos me segurou. Agora era esperar os portões abrirem. Meu pai disse que era pra eu fazer um lanche lá dentro antes do show. Eu não quis nem saber. Fui correndo para perto do palco. E se não fosse uma baixinha gordinha na minha frente eu estaria na grade. Mas quem liga, eu já estava lá. Mais sorte eu não podia querer. Sem contar que o Kings of leon abriu o show, outro prêmio sem tamanho. Depois lá estavam eles: The strokes. Eu apenas cantei, pulei, chorei e gritei, naquele que julgo meu dia de sorte, o melhor por sinal.

5 comentários:

Natália disse...

Com atraso, mas foi realizado :D beijos

Tata disse...

Atóoooron essa história. Uma das minha favoritas, feer. ^^
É tão bom a gente ir em shows de bandas que gostamos.
Aconteceu uma coisa bem parecida comigo e o mcfly esse ano. Tudo bem que eu já tinha ido ao show ano passado, mas a gente sempre quer ver mais, né? *-*
Então, os ingressos começaram a vender na sexta. Eu tinha aula no sábado, aí minha mamãe foi pra fila beeem cedo, só pra comprar. Ficou esperando 3 horas pra abrirem a bilheteria e, na hora dela, tava tudo esgotado. CHOREILITRUSEOCEANOSECALOTASPOLARESDERRETIDAS. Maaas, a esperança é a última que morre. Na sexta seguinte, fuçando o site do via funchal, vi que abriram outro lote INTEIRO pro setor que eu queria. Maaaaano, saí correndo pra lá e consegui garantir o tão sonhado ingresso *_____*
Uma semana depois, marcaram outra data. MARA. Tantas lágrimas e desespero inúteis. LOL
E não, eu não chorei em nenhum dos shows do mcfly, mas, quando eu vejo/escuto "nobody's home", sinto um nó na garganta. UHSAUHUHASUHSAUHAS


XD

Nicole disse...

ahh, adorei tua história! é tão bom quando conseguimos realizar os grandes sonhos de nossas vidas, não é?
beijoo ;*

joao disse...

o incidente acontecido na serra de mauá conta como sorte? não omita fatos baby haha
te amoo!
beijos

Tiêgo disse...

Amei a história, amei seu blog *-*
Beijonas ;*