segunda-feira, 21 de julho de 2008

Aquilo que chamam amor...

Você já esteve apaixonado? Borboletas no estômago, felicidade no olhar, alegria nas coincidências mais bobas... Achar que o amor que você sente será pra vida toda, mesmo sabendo que o pra sempre só existe em contos de fadas.

É, eu tenho medo do amor. Ele me faz sentir a idiota mais feliz do mundo. Pode até me machucar, mas às vezes acho que é o sentimento mais legal que existe para sentir. Não que eu seja experiente com sentimentos, mas é que é bom amar.

Por mais que não exista perfeição, por mais que não exista amor perfeito, isso sempre trás felicidade.

Quando eu era criança, achava que ia encontrar um amigo, tipo um filme, e no futuro ele seria o amor da minha vida. Passei 17 anos esperando (até hoje) e não teve nenhum “De repente 30” na minha vida. De repente eu estava namorando um cara que eu amo, mas nem tudo é como no cinema. “De repente eu sabia que o que estava sentindo era amor” mesmo minha vida não sendo um filme.

Mesmo sendo impossível, eu queria que meu primeiro amor fosse o único. Acho isso legal. Minha avó teve um único amor, meu avô. Quando eles se casaram, ela tinha 16 anos, foram mais de 45 anos de casados. Uma vida toda juntos. Isso é o mais próximo da perfeição que o ser humano pode chegar na minha opinião.

Quando meu avô “foi embora”, no dia do enterro, eu lembro perfeitamente da minha avó em desespero falando: “Meu Toninho, minha Vida, meu Amor...” e a gente lá olhando, sem poder fazer nada... Assistindo o final daquela vida toda juntos. Aquele dia eu descobri que quando a gente quer, o amor pode sim ser pra sempre.

Deve ser difícil, mas somos nós que fazemos nosso próprio destino. Minha avó é mais vencedora ainda, porque provavelmente, ela não escolheu meu avô, na época dela, as moças não namoravam quem queriam, ou seja, foram os dois que construíram esse amor, e depois do dia da despedida dos dois, eu descobri que eles tiveram um amor perfeito, do jeito deles, mas tiveram.

Eu só queria um amor perfeito pra mim também. E não vou hesitar em construir isso. Mesmo que eu fique cheia de calos no futuro. Não importa, eu sei que amo.

Semana passada faleceu um senhor, amigo do meu pai, e meu pai teve que dar uma força para a família. A esposa desse senhor ainda não sabia da notícia. Meu pai deixou o carro na frente da casa da família, e foi até lá. Eu fiquei dentro do carro, e escutei quando a senhora recebeu a notícia, a velha história se repetiu pra mim, ela gritava: “o que eu vou fazer?”, e chorava muito alto... Novamente, eu escutei um adeus sem poder fazer nada.

Eu não conheço essa senhora, nem conheci seu marido. Mas por mais que essa situação seja triste, no fundo, é a prova de que eles viveram um grande amor.

Por mais que seja estranho, pelo menos a minha avó e essa senhora, podem deitar a cabeça no travesseiro, e saber que alguém já as amou (e ainda ama) intensamente.

Realmente é uma situação triste, mas é uma história de amor. E é linda, afinal, nos dias de hoje, quem liga pro amor?

É, eu ligo. E por mais que o meu more longe, eu quero cultivá-lo, o maior tempo que eu conseguir. Amor não aparece assim do nada, e garanto que esse já estava escrito na minha há algum tempo. Não que eu vá casar com ele, ou tentar segura-lo pra sempre. Meu único objetivo nesse “jogo” é cultivar o amor, enquanto ele existir entre a gente.

Afinal, também quero colocar minha cabeça no travesseiro e ter consciência de que eu vivi algo (quase) perfeito!

Eu só quero gritar que eu estou sim, deprimida com a distância, e eu queria ele perto de mim, mas pra mim já está ótimo, afinal, EU O AMO!

Não é a toa que eu amo filmes tipo “A casa do lago” em que dois se amam, mas ficam separados, e “Fica comigo esta noite”, em que dois se amam, mas tem que se despedir! Nesse ponto, minha vida é quase um filme, eu amo mais tenho que ficar longe...

A realidade, é que eu estou cheia de pensamentos confusos como sempre, e a maior realidade, é que eu não sei nada sobre amor. Dele, sou somente uma aprendiz.

Fico por aqui.. :)

ô uô... listen to the music: aquilo – lulu santos

Beijos meus amores ;*

3 comentários:

Nathalia disse...

aah eu ligo para o amor :~
voce sabe disso hahaha

aaah lindo o texto ferr *-*

e eu TE AAAMO :*

tata disse...

*-*

E, novamente, me EMOciono com a cena da sua vó na minha mente...
Profundo. Fato.

Diga-me uma coisa; "ELE" já leu isso? *___*
huahuahsuhuashashuuhasas



XD

thaís. disse...

que bonitinho *-*
seus textos estao cada dias mais liindos, mesmo eu nao sendo uma boa incentivadora do amor. haha

te amo :*