terça-feira, 22 de abril de 2008

Menina [da] lua.

Antes de ler essa parte da história, se você tiver paciência, releia a anterior.. para facilitar sua vida, o link:

http://nandaaa-paiva.blogspot.com/2008/02/menina-da-lua.html

;D

Agora sim, você pode começar a ler:

"Lua deixou o tempo virar tempo. E muita coisa aconteceu. Ela foi aprendendo a lidar com o sentimento de arrependimento, e com isso conseguiu concertar sua escolha errada.

Agora na cabeça de Lua, a escolha era certa. E seria tudo perfeito. Afinal, não falam que o final feliz existe? Então, finalmente a sonhadora iria ter o SEU final feliz.

Tudo estava parecendo perfeito demais, e o Certo a cada dia mais certo. Muito perfeito para ser verdade.

Lua estava sempre viajando em seus pensamentos, o que fez ela cometer um grande pecado, esquecer do mais importante: o seu conhecimento.

Ela começou a deixar os estudos de lado, achando que somente que uma paixãozinha adolescente poderia alimentar seus pensamentos para sempre. O problema é que o buraco é mais embaixo, e só com um grande tombo para ela poderia perceber o que realmente estava acontecendo.

Suas notas começaram a afundar pela primeira vez. Mas nada importava, afinal, ela tinha achado o Certo.

Às vezes o Certo reclamava que Lua não tinha tempo para ele, e que ela preferia os estudos. Lua sempre dizia que isso era mentira, já que ela o adorava e ele era muito importante para ela.

E ela continuou assim. Trocando os estudos pelo Certo. Mas será que isso estava realmente certo?

O buraco desceu mais ainda. E Lua descobriu o que o Certo era errado, ou melhor, complicado. Ou super-traumatizado. O problema era que Lua tinha medo de esperar até que ele acabasse com seus traumas. Para ele, ela não passava de mais uma, para ela, ele poderia ser o príncipe.

Devido as circunstâncias, e seu histórico de relacionamentos amorosos, Lua decidiu parar, antes de começar a sofrer mais uma vez.

Porém para tomar essa decisão, ela sofreu como nas outras vezes. Como foram tantas outras vezes, ela não tinha mais lágrimas para deixar rolar.

Passou dias com o peito apertado, vontade de chorar e vontade de rir sem motivo. Não tinha explicação, ela só estava passando por um momento contraditório. Tudo que é bom acaba. O problema é que nem tinha começado.

Lua descobriu que o amor é tão filho da puta, que nem o certo está livre de ser errado. E que a hora dela ainda vai demorar muito para chegar.

Mas ela tinha outros objetivos para focar, afinal existem coisas maiores como o VESTIBULAR para o ocupar a cabeça, do que uma simples paixonite adolescente. Muitas pessoas ainda vão passar pela sua vida, e verdadeiro Certo um hora vai ter que aparecer.

Lua agora precisava voltar a Terra para restabelecer suas idéias no lugar, e assim, tocar sua vida junto com o tempo que a cada dia mais voa.

Ela tinha os melhores consolos que alguém pode ter: o estudo e o conhecimento, que por mais que ela queira apagar, jamais sairão de sua mente; sua família que não é preciso dizer que é sempre o primeiro lugar da vida de qualquer um; sua fé em Deus e no céu estrelado e suas amigas, que por mais que briguem as vezes, estarão sempre juntas, afinal, elas são sempre Certas. ;] "

[ a história não para por ai.. agora que ela está começando de verdade para Lua. ;]]

E quanto a fernanda, bem, ando compartilhando informações com Lua ;x

ô uô... listen to the music: sobre o tempo – pato fu

beijo, meus amores. ;*

Um comentário:

Nathalia disse...

hmmm, acho que já escutei essa historia ! hahaha
essa lua ae tá plagiando as historias da minha ferzinha do coraçao *-* hahahaha



aaaah, ainda acho que nossos principes sao amigos de infancia hahahaha :x

seu texto está foda, como sempre hahaha

te aaaaaaaaaaaaamo tanto *-*