sábado, 21 de novembro de 2009

Um ser gay

Adoro a capacidade que nós desenvolvemos ao longo do tempo de ignorar certas coisas porque elas são diferentes. Ah, eu também adoro ser irônica. Bom, cada vez mais os homossexuais estão sendo bem aceitos. Por que não um personagem de uma revista em quadrinhos que faz tanto sucesso ser gay? Ué, o próprio Maurício de Sousa disse que a revista seria direcionada a um público adolescente/ adulto, não infantil. Estamos no século vinte e um. Já vivemos tanta coisa, temos tantos problemas para resolver. Me diz, por que uma história em quadrinhos que mostra um personagem muito comum na vida real deve ser tão polêmica? Sem contar que ser homossexual não é questão de influência, e sim de opção, pensamentos, desejos... Muitos já nascem no sexo errado. Não acho que um personagem, um ser gay, possa ser má influência para crianças que por acaso venham a ler as tais histórias. Melhor que as crianças convivam desde sempre com as diferenças. Tenham pensamentos mais abertos. E quem sabe, aprendam a ser bem melhores do que somos hoje.

4 comentários:

Ketrin Sippel disse...

Oi Nanda!
Concordo contigo.
Vivemos em uma sociedade com vários genêros e devemos respeitá-los.
Abraços!

Natália disse...

Adoro gays :D Beijos

Tata disse...

Eu achei essa polêmica ridícula. Qual o problema de um personagem ser gay? O Bob Esponja é gay. O Dinkie Winkie (?) era gay. Nem por isso o número de homossexuais aumentou ou diminuiu. Os gays já fazem parte do nosso cotidiano. E eu queria um amigo gay =X

dreamsaboutme disse...

Oi Nanda! pois é..completamente sem sentido a hipocrisia de um país que se diz em desenvolvimento. Para tal, não deve se pensar apenas em economia, mas em educação, respeito e em cultura..e aceitar que somos todos compeltamente diferentes uns dos outros é ser civilizado. Vai demorar.. Bjks ;)